home company profile services partners contacts    

 

Desafios Empresariais Fundar uma start-up é um sonho que exige muito realismo, manter uma empresa sobrevivente num mercado super competitivo é uma verdaderia prova de adaptação, recuos, avanços. Que dirá corporações, empresas, que precisam renovar fórmulas, reinventar humildemente a roda, após 20 anos. A realidade do "Custo Brasil" é tarefa para profissionais, muito além de planos, projetos e discursos animados de um futuro próspero. Associados - Think Tank

Sociedade / União de esforços: É comum empresários dizerem que nas sociedades infelizes, "perde-se dinheiro no negócio em si e junto vai a amizade". No país, onera-se demais empresas com toda sorte de encargos. Empresários querem sim evitar sociedades depois de frustradas investidas, recolhendo-se a iniciativas familiares tradicionais. Empresas de uma pessoa só. Que aliás de tão igualmente oneradas, levam o inteligente, defensivo empresário a planejar viver de aluguel. Ambição limitada, porém mais longe de complexos problemas, muitos de solução pra lá de demorada.

 

 

Operações Estruturadas Muitas empresas progridem num ritmo invejável, rápido, e ágil, mas também alvo, spot de muitos concorrentes. Além do Planejamento de Marketing, Tributário, Contábil, e imprescindíveis, valiosos raros talentos de RH, está enfrentar as instabilidades da Economia, Mercados. Erro grave, acreditar que basta trabalhar, investir, e de forma linear, cartesiana, o sucesso estará garantido. Aquém dos Planos estão as viradas da Economia, Política, oscilações do câmbio, Bolsas de Valores que podem forçar recalibrar os Planos. Às vezes recuar, pra poder avançar. Associados - Think Tank

Ciclos e seu Tempo Difícil é entender a imprevisão da economia, política, das oscilações do câmbio, das Bolsas Mundiais, e nesse contexto, reagir adequadamente, estrategicamente, pontualmente. Bastante rápido e ágil, se for o caso

 
 

societario

O esquema bonito que só complica a vida dos sucessores...

16/02/2015 01:23 PM
Usiminas, esse é o futuro da ex-estatal
Usiminas brilha agora muito mais por seus conflitos societários. Estão conseguindo ofuscar a ex-estatal, em embates de vaidades infinitas. Venderam o país e sobram dividendos de brigas, processos e desavenças que bem sabem entupir com maestria nosso Judiciário.
16/02/2015 01:18 PM
XP / distrato societário
Maior amadorismo de todos é achar que todos vão na empolgação assinando parcerias e projetos com vínculo societário. E depois na maior amizade vão lá, e desfazem as parcerias numa boa. Contadores e advogados bem sabem que estruturas societárias nunca foram negócios pra amadores e aventureiros, que podem enfrentar duras lições nas horas derradeiras.
16/02/2015 01:10 PM
Porto Seguro, conflitos societários
É de se pensar com cuidado se os mecanismos societários ajudam mesmo. Na defesa de bandeiras tributárias, contábeis, e quiçá na promessa de melhor retorno de investimentos, tudo vai bem quando os arcabouços são montados. Mas na real, mesmo o minoritário, só veio piorar as brigas e fadigas que parecem eternas e sobram para sucessores tentar resolver.
16/02/2015 11:01 AM
Usiminas e a Novela da ex-estatal
Um societário que só complica, ao invés de esclarecer. Tumultua ao invés de apaziguar. Derruba a cotação na Bolsa ao invés de ajudar o papel deslanchar. Tudo dentro de um discurso de dividendos, lógica contábil, tributária, que exige tempos de estudo pra se entender...
16/02/2015 10:57 AM
Odebrecht x Grandin
Pra variar, os desenhos societários, lindos e perfeitos, mas frágeis demais para enfrentar os solavancos da vida e realidade. Quando contratos e organogramas bonitos são testados no limite contratual, o que sobram são embates intermináveis. Qual praticidade de uma estrutura societária assim ?
16/02/2015 10:54 AM
Quebra-cabeça societário, nonsense
tanto exagero de documentos, detalhes, que descolam que qualquer praticidade. Um dos problemas do societario, é ser lindo no presente, mas um problema sério para ser desmontado por seus sucessores
16/02/2015 10:49 AM
Fusão Oi/PT
exemplo de situações, com societário complexo demais, fora de qualquer praticidade. Burocracia artificial, tudo para se poupar do ponto de vista tributário, contábil ?! ok...

 

Iusão de M&A: Acreditar numa empolgação, lindo discurso de que Fusões, Incorporações são o futuro. Só se for para leigos de Investment Banking. Bem sabem os profissionais que operações do gênero podem sim destruir as corporações, e unicamente beneficiar bankers e estruturadores ao final Associados - Think Tank

Ilusão de Turnaround: Tremenda ilusão acreditar que todas empresas são recuperáveis. Ao contrário, o turnaround existe para um grupo seleto, pequeno, resiliente, com boa estrela e sorte que brilhe nos momentos oportunos. Verdade sim eh que muitas empresas apresentam equação tão grave que são irrecuperáveis na real.

Equações societárias: "Criar dificuldades pra vender facilidades". Confusões bem ao estilo burocrático do país, que vende complexos arcabouços societários que sufocam a própria empresa. Num sentido lógico se levasse a maior faturamento, e eficiência, ao invés de criar equações complexas só justificáveis do ponto de vista contábil tributário. Mesmo assim, não livre de apontamentos e problemas nesse setor. Numa eterna ilusão de dar a volta por questões de planejamento patrimonial, que só herdeiros sabem por quantas e tantas só complicam a vida depois.

Foco no Mercado de Investimento Imobiliário/ Inflexão de Oportunismo: é grande o foco no Mercado Imobiliário Brasileiro. Entretanto, já começam a aumentar os estoques de contrutoras, incorporadoras, que por sua vez já estão disponibilizando seus imóveis não vendidos para aluguel. O desafio vai ser a questão crítica de condomínios reajustados, após 3 a 5 anos, quando então aumentam as despesas de manutenção. Aliado ao ápice de stress que chega, da falta de água e energia mais crítica ainda para edifícios com suas sérias limitações e gastos no atacado. Construíram tanto tanto capitalismo milagroso, sem prever repercussões de demanda e esgarçamento de infra-estrutura óbvia. Associados - Think Tank

Bolha Imobiliária no Brasil de 2014

Mercado de Capitais e a tal Bolha = ao que parece, a Bolsa que chegou quase nos 70 mil pontos, caiu até quase 50 mil pontos. Simultâneo a esse movimento, foi a alta de m2 de imóveis. Uma das Teorias óbvias explica que houve e existe uma fuga de investimentos no Mercado Financeiro e da atividade empresarial, para ativos imobiliários. Engloba o chamado "crowd out", e dentre as razões estaria também o Risco Elevado nas atividades empresariais, e Trackrecord monitoramento intensivo nos Investimentos Financeiros que estariam influenciando bastante no comportamento geral das pessoas. Fazendo-as nesse sentido buscar outros Mercados ainda não tão regulamentados e tecnicamente hiper precificados e com exaustivos cálculos. Na verdade o cálculo de m2 de terreno por exemplo dá margem a variadas interpretações e cotações a partir de variados parâmetros Associados - Think Tank

Queda de Preços a partir de Aptos

Construtoras com estoques não vendidos, falta de água e energia, dificuldades naturalmente maiores na implantação prática de sistema alternativo. Probabilidade da tal Bolha começar seu nivelamento por aí, e uma procura maior por casas com capacidade do desenvolvimento de reservatórios de chuva próprios inclusive.

 

 
 
 
 
11-997263683 / info@societario.com.br | São Paulo / SP
eXTReMe Tracker